Sua fonte oficial de notícias do My Chemical Romance no Brasil reconhecida pela Warner Music BR. Nos acompanhe nas redes sociais e fique ligado nas novidades da banda.

PAUTA DOS LEITORES #10: Canções inspiradas no Halloween

Matérias

Vocês votaram, e a gente trouxe: um pouquinho da história dessa comemoração, contando um pouco sobre 10 canções inspiradas no Halloween, além de uma playlist especial.

Texto por: Malena Wilbert
Edição por: Marina Tonelli

Chegou a época do ano em podemos ter uma desculpa para usar aquela roupa um pouco extravagante que estávamos planejando. Abóboras assustadoras, esqueletos, bruxas, monstros e toda e qualquer outra criatura que sua imaginação desejar. Faltam apenas seis dias para o Halloween! 

Infelizmente, ainda não podemos comemorar com grandes festas. Mas nada impede você de curtir a data com seus amigos imunizados, mesmo que em uma vibe mais intimista. De qualquer forma, a data merece uma playlist. E, conforme vocês pediram na pauta dos leitores deste mês, o Fake Your Death veio trazer uma seleção de músicas inspiradas nessa comemoração. 

Mas, primeiro, um pouquinho de história. 

Embora atualmente a data seja bastante atrelada aos estadunidenses, as raízes do Halloween estão na Europa, mais especificamente na região em que hoje ficam a Irlanda, o Reino Unido e o norte da França, há mais de 2.000 anos, com o povo celta.

O que chamamos de povo celta era, na verdade, vários grupos que viviam em diferentes partes da Europa central e compartilhavam linguagem, crenças religiosas, tradições e cultura semelhantes. Muitas das suas lendas e tradições são repassadas até hoje, como, por exemplo, a história do Rei Arthur, e o nosso tema: Halloween.

Naquela época, a comemoração era bem diferente, e se chamava Samhain. Para eles, no hemisfério norte, a data marcava o início do outono, época de colheita, e era a data espiritual mais importante para os celtas, significando também o início de um novo ano, que para eles era em 1° de novembro. 

Desde aquela época o Samhain, que pode ser considerado o embrião do Halloween como conhecemos hoje, é cercado por misticismo: os celtas acreditavam que nessa noite especial a barreira entre o mundo mortal e o dos espíritos era quebrada, os ancestrais desencarnados e criaturas de outro mundo estavam livres para se aventurar na terra. E, por causa dessa crença, o halloween é como conhecemos hoje.

Doces ou travessuras?

O que o ano novo celta explica sobre nosso Halloween? Muita coisa.

Além de fogueiras – que simbolizavam o aquecimento necessário para os dias de inverno que estavam chegando – os celtas comemoravam o Samhain com fartura nas refeições para eles, e oferecendo um pouco para que os espíritos não os incomodassem ou fizessem estrago nas plantações durante a noite em que estavam livres. Qualquer semelhança com a tradição de doces ou travessuras NÃO é mera coincidência.  

As fantasias também não são por acaso: outro costume era se vestir como um animal ou monstro para confundir criaturas de outro mundo interessadas em sequestrar mortais. Outra teoria é que as  pessoas usavam máscaras para evitar serem reconhecidas por algum ancestral fantasma indesejado. 

Uma mudança substancial, com certeza, é em uma das imagens mais icônicas do Halloween. As tradicionais abóboras, na verdade, eram um nabo na lenda original. O rostinho assustador esculpido é “Jack O’Lantern”, de uma lenda irlandesa sobre um homem que enganou o próprio diabo. O problema foi que Deus também não o quis no céu, e então Jack, rejeitado por ambos, passou a vagar por aí com uma luminária de carvão esculpida em um nabo. Anos mais tarde, já na América, a tradição continuou com abóboras, mais disponíveis nessa época do ano. 

O mais impressionante, além dessas tradições terem sido de certa forma mantidas durante todos esses anos, é que isso aconteceu mesmo com uma grande pressão da Igreja Católica para destruir crenças e rituais pagãos. 

Não que ela não tenha tentado: durante a Idade Média, no século V,  para abafar qualquer comemoração não cristã, o Papa Bonifácio declarou a  celebração como o Dia de Todos os Santos e Mártires, além de definir que deveria acontecer em maio, apagando sua origem. É aí que surge o nome halloween, derivado de “All Hallows’ Eve”.  Em inglês, “Hallow” é um termo  para “santo”, enquanto  “eve” significa  “véspera”.

Porém, não funcionou. As pessoas continuaram a festejar em outubro e novembro o final das colheitas, preparando-se para o inverno rígido da Europa. Já no século IX, outro papa decidiu recuar declarando que a data voltaria a ser no final de outubro. O dia de finados seguiria em  2 de novembro, o que curiosamente nos aproxima ainda mais da tradição celta: o início do inverno, para eles, também significava o fim de um ciclo de terra fértil, muito associado à morte. 

E se engana quem acha que a Igreja Católica desistiu depois da idade média:  em 2009 o  jornal oficial do Vaticano,L’Osservatore Romano“, publicou um artigo chamado “As perigosas mensagens do Halloween”, dizendo que “o halloween é uma corrente do ocultismo e completamente anticristão“, e pedindo para que os pais fiquem “atentos e tentem direcionar as crianças”.

Mas, mesmo que repaginadas e reinventadas, a verdade é que muitas das tradições celtas sobreviveram há mais de 2.000 anos, ainda com as tentativas de apagamento histórico da Igreja Católica. Atualmente, o Halloween é comemorado em todo o mundo sendo, inclusive, o feriado mais lucrativo para os estadunidenses depois do natal. 

Mas… vamos ao que interessa.

Playlist de halloween

Bem, se vocês procurarem “halloween” no spotify, serão dezenas de opções com esse nome. Porém, a proposta aqui é diferente. Vamos contar um pouco da história das canções clássicas de halloween, além de indicar algumas um pouco menos óbvias, mas que tem tudo a ver com a comemoração. Além das dez descritas aqui, você vai encontrar muitas outras na nossa playlist especial de halloween no spotify.

The Nightmare Before Christmas – This Is Halloween

É claro, além de influenciar a cultura pop nas músicas, o halloween já inspirou diversas obras no cinema. É o caso de “The Nightmare Before Christmas”, que no Brasil se tornou “O Estranho Mundo de Jack”. “This is Halloween” foi escrita por Danny Elfman e é uma canção despretensiosa, mas que tem tudo a ver com a animação produzida por Tim Burton (um grande fã do terror).  É mais divertida do que qualquer outra coisa, porém, não pode deixar de ser citada. 

O mesmo filme rendeu outra música que merece seu devido reconhecimento “Sally’s Song”, interpretada por Amy Lee para essa produção: Sally’s Song – Amy Lee

Donovan – Season of the Witch 

Embora muita gente tenha conhecido a canção agora, na interpretação de Lana Del Rey para o filme “Histórias assustadoras para contar no escuro”, “Season of the Witch” é da década de 1960, do cantor e compositor Donavan. Vale a pena ouvir as duas versões.

Ramones – Pet Sematary 

“Pet Sematary” foi escrita para o filme homônimo baseado no roteiro de Stephen King. King era um grande fã dos Ramones, que fizeram a trilha sonora do filme. Além de “Pet”, “Sheena is a Punk Rocker” também foi incluída. As duas canções são um dos maiores sucessos comerciais da banda.

Rammstein – Ich Tu Dir Weh

Embora o Rammstein tenha gravado uma versão de “Pet Sematary”, não vai ser por causa dela que eles vão entrar na lista. Acontece que para o Rammstein, uma banda alemã formada por seis homens caóticos, toda apresentação é halloween. As músicas, assim como os cenários, são sempre um pouco perturbadores, do melhor jeito possível. Da mesma forma, os vocais de Till Lindemann são tão assustadores quanto cativantes.

The Misfits – Astro Zombies

Ok, sabemos que o Misfits tem uma música chamada Halloween, mas porque não incluir Astro Zombies, que fala sobre uma assustadora invasão que vai destruir a raça humana? Seriam os espíritos livres?

Também temos a versão do My Chemical Romance, gravada em 2009. Em uma entrevista, Gerard contou que  ouvia “várias  histórias sobre eles gravando em uma casa mal-assombrada, ou Glenn [vocalista do Misfits] estava sempre fazendo algumas coisas malucas no estúdio para soar estranho”. 

Mas, é claro… Também vamos deixar Halloween aqui.

Blue Oyster Cult – (Don’t Fear) The Reaper 

Essa música é tão bonitinha quanto assustadora. Os vocais calmos escondem uma liricidade bem triste. Segundo o autor,  o guitarrista Buck Dharma, ela foi escrita depois que ele foi diagnosticado com uma doença no coração.Foi um susto pessoal de saúde – eu pensava que não viveria tanto tempo. Na época, fui diagnosticado com uma condição no coração. Foi assim que compus a música. É sobre imaginar que você possa sobreviver em termos de seu espírito, que vai prevalecer.”

Além da original, vale conferir o cover da banda Pierce The Veil:

Bauhaus – Bela Lugosi’s Dead 

Não tem como falar de música e terror sem falar de Bauhaus.”Bela Lugosi ‘s Dead” foi o primeiro single da banda, em 1979. Embora nunca tenha entrado nas paradas britânicas ou mundiais, muitos consideram como o primeiro registro de rock gótico lançado.

Screaming Jay Hawkins – I Put a Spell on You

Além da versão para o filme “Abracadabra” , “I Put a Spell On You”, já foi gravada por ninguém mais, ninguém menos, que Nina Simone. Sua interpretação é absolutamente perfeita, mas também vale a pena conhecer a original de Jay Hawkins, uma mistura interessante de rock e blues. 

Siouxsie & The Banshees – Halloween

Tentamos não listar músicas chamadas Halloween (porque então seria muito fácil), mas Siouxsie & The Banshees precisa ter um espaço aqui com essa canção. Formada em 1976, a banda é influência para uma série de outros grupos com pegada mais dark, como Joy Division, The Cure, Depeche Mode e  The Smiths.

“Scary Monsters (And Super Creeps)” por David Bowie

Além do título, os vocais de Bowie nessa música (que vem de um disco com o mesmo nome) são perfeitos para uma noite de Halloween. Da década de 1980, ainda é considerado um dos melhores trabalhos de Bowie por muitos críticos. Por fim, uma menção honrosa a “Blackstar”, último trabalho completo deste artista incrível. 

Blackstar é, sem dúvidas, uma das obras mais corajosas: Bowie registrou, nesse disco, sua luta contra o câncer e a perspectiva de saber que estava morrendo. Para quem quiser celebrar o halloween de uma forma diferente, mais próxima da sua ideia original,  refletindo sobre a vida, e o encerramento de ciclos, é uma excelente pedida. 

Eu fico por aqui, mas no nosso Spotify tem muito mais:

Não deixe de ficar ligado nas redes sociais do Fake Your Death Brasil para mais votações de pautas que vocês querem ver aqui no site. A Pauta dos Leitores é um projeto que acontecerá uma vez por mês, visando interação entre nossos leitores e nossa equipe de redação.

Stay safe and Stay Sane.
MW.

Deixe uma resposta

Continue lendo

Menu
%d blogueiros gostam disto: