Sua fonte oficial de notícias do My Chemical Romance no Brasil reconhecida pela Warner Music BR. Nos acompanhe nas redes sociais e fique ligado nas novidades da banda.

7 colaborações de Gerard Way ao decorrer dos anos

Matérias

Conheça algumas participações inéditas do astro
Por Ariane Ribeiro e Alex Fernandes

Há 18 anos, Gerard Way soltava sua voz em um microfone pela primeira vez. De lá para cá, além da presença no My Chemical Romance e em suas produções solo, os vocais característicos de Way foram emprestados para uma série de participações com outras bandas e artistas.

Algumas colaborações ficaram bem conhecidas, tanto entre os fãs de MCR quanto entre o público geral que nem sabia quem era esse tal de Gerard. Outras nem chegaram a ser singles ou sair dos palcos para uma versão oficial.

Inspirados pela matéria de collabs do Gerard da Alternative Press, falaremos sobre as principais músicas citadas no artigo e nossa visão sobre elas — com o bônus de uma que não foi mencionada.

Será que você conhece todas essas faixas? Talvez seja melhor se preparar para uma surpresinha ou duas!

From My Cold Dead Hands – The Oval Portrait

É difícil perceber onde estão os vocais de Gerard nesse feat antigo de 2003 com a banda de post-hardcore The Oval Portrait, formada em NJ, assim como o MCR. O primeiro e único LP foi gravado com a Eyeball Records, mesma gravadora que produziu o I Brought You My Bullets, You Brought Me Your Love. Mas, sim, Gerard fez o backing vocal dessa música. Se quiser ouvir melhor a voz do nosso vocalista preferido, preste atenção no final, onde é possível escutar o screamo característico da era Bullets.

Kill the Music – Everytime I Die
Gerard também participou de outras músicas mais pesadas ao longo de sua carreira. Um grande exemplo é Kill the Music, da banda de hardcore punk Everytime I Die. A faixa foi lançada no álbum Gutter Phenomenon, em 2005, no auge da era Three Cheers for Sweet Revenge.

Não é difícil reconhecer a voz de Way, áspera e forte como estava especialmente durante esse período e o anterior (Bullets). Vale mencionar que a versão que foi para o clipe da música não conta com o feat, então só é possível ouvir o dueto na versão oficial do CD.

Under Pressure – The Used feat. My Chemical Romance
Este não é apenas um feat de Gerard Way e sim de todo o My Chemical Romance, mas não poderia escapar da lista. Under Pressure, clássica colaboração entre David Bowie e Freddie Mercury, ganhou uma repaginada com o MCR e The Used dividindo o mesmo palco durante o festival Taste of Chaos, em 2005. A gravação teve como objetivo arrecadar fundos para ajudar os afetados pelo tsunami da Ásia, tragédia ocorrida no final do ano anterior.

Quase todos os membros mantiveram seus papéis, o que tornou a música um verdadeiro combo: de guitarras, de baterias e de vocais. O único que fez algo bem diferente foi Michael Way, no pandeiro ao invés do contra-baixo.

De qualquer forma, o trabalho em equipe deu certo e rendeu um dos covers mais conhecidos das duas bandas. Será que algo parecido poderia acontecer novamente na turnê de reunião?

Safe and Sound – Kyosuke Himuro feat. Gerard Way

O clipe dessa música parece um prelúdio para o que a era Danger Days viria a ser. Em 2009, cinco meses antes do lançamento do DD, Gerard fez uma participação na faixa de Kyosuke Himuro escrita para a versão japonesa do jogo Final Fantasy VII: Advent Children Complete — e sabemos o quanto Gerard gosta de RPGs. A voz de Gerard se encaixou direitinho no estilo rápido de J-rock, formando uma collab excelente, ainda que desconhecida pela maioria dos fãs de My Chem.

Professional Griefers – Deadmau5 feat. Gerard Way

A faixa foi vazada quando ainda era um instrumental durante o fim de 2011, fazendo com que muitos fãs do DJ se animassem. A versão com os vocais de Gerard só foi lançada oficialmente em agosto de 2012, no disco >album title goes here<. Esse feat foi bastante inesperado tanto por parte dos fãs de MCR quanto dos fãs de Deadmau5, já que o DJ havia se posicionado no passado contra collabs em um post em seu Tumblr (hoje deletado). A justificativa, segundo Deadmau5, era que ele genuinamente gostava de Gerard e que a iniciativa havia partido dele, não da gravadora, logo, acabou sendo divertido.

Segundo Deadmau5, a demora para o lançamento se deu por conta do clipe ser verdadeiramente grandioso, que contou com 2000 fãs do DJ e o maior orçamento para um clipe de eletrônica até então. O vocalista e o DJ se enfrentam em um domo, numa espécie de luta UFC com robôs gigantes em forma de rato, alusão à máscara gigante usada por Joel (verdadeiro nome de Deadmau5).

Falling in Love Will Kill You – Wrongchilde feat. Gerard Way

Wrongchilde é nome do projeto solo de Mat Devine, vocalista da banda Kill Hannah. Em 2013, ele anunciou no Twitter que Gerard havia gravado algo para o álbum de estreia do projeto, chamado Gold Blooded, que foi lançado apenas em 2014.

O interessante nessa história é que, em entrevista para a Alternative Press este ano, Mat disse que Gerard aceitou a collab mesmo enquanto trabalhava no Hesitant Alien. Como a foto de Way no estúdio é de fevereiro de 2013, parece que ele já estava dando os primeiros passos para o álbum solo antes do anúncio do fim do My Chem.

Falling In Love Will Kill You é uma balada calma, com vocais suaves e emocionais. Se não for muito o seu estilo, não se preocupe, também há outras duas versões remixadas: a de Hunter Square e a de Tommy Sunshine e os Discos Fries.

Sailor In a Lifeboat – James Euringer feat. Gerard Way

Gerard e James Euringer (ou Jimmy Urine) são amigos de longa data, pois Jimmy é vocalista da banda Mindless Self Indulgence, da qual a esposa de Gerard, Lyn-Z, também faz parte. Por isso, quando a collab foi anunciada em 2018, não foi nenhuma surpresa: os dois se encontraram com o engenheiro de som Doug McKean – que também participou das faixas solo lançadas esse mês por Way – se divertiram escrevendo e cantando no estúdio. Os dois afirmaram que o processo foi bem descontraído e fácil, o que é de se esperar, já que são amigos há muito tempo.

A música trata de um tema que parece se encaixar tanto com Jimmy quanto com Gerard: a sensação de bem-estar mesmo quando se está sozinho. Em uma entrevista para a Alternative Press, James disse:

“O significado da música é que eu fico muito confortável estando sozinho. Eu sempre fui assim, e eu acho que muitas pessoas não estão confortáveis em ficar socialmente sozinhas. Isso me levou à letra ‘sailor in a life boat (marinheiro em um bote salva vidas)’. Eu posso ficar sozinho por longos períodos. Obviamente eu não conseguiria viver sem minha esposa, e eu amo ficar com meus amigos próximos e minha família. Mas eu também fico super bem sozinho, e sou assim desde criança.”

Participações ao vivo

Além de todas essas collabs gravadas e lançadas oficialmente, Gerard também distribuiu algumas participações especiais durante shows diversos em sua carreira.

Por exemplo, ele cantou Jet Black New Year com Thursday em 2003, provando que a boa relação entre a banda e Way vem de muitos anos. Em 2011, as participações foram estrondosas: Gerard performou Planet Earth com Duran Duran, First Date com blink-182, e o MCR tocou We Will Rock You com Brian May, guitarrista do Queen.

Gerard Way realmente se manteve bem ocupado durante toda sua carreira! Vocês têm algum feat preferido? Conta pra gente nos comentários!

Deixe uma resposta

Continue lendo

Menu
%d blogueiros gostam disto: